Cultivo de Canola no cerrado brasileiro


Sede da Abertura Nacional da Colheita de Soja 2020/2021 o estado da Bahia vem expandido a fronteira agrícola de culturas safra a safra. As colheitas de soja estão a todo vapor e consigo as preocupações com o excesso de chuva na senescência e colheita e o déficit hídrico previsto para a segunda-safra no Centro-Oeste do país.


Apesar dos preços de milho estarem atrativos em todo Brasil a instabilidade climática tendeu a limitar a expansão agrícola da cultura em algumas regiões, abrindo espaço para outras culturas como a canola.


A canola é uma oleaginosa, da família das crucíferas, o óleo pode ser utilizado na alimentação humana e produção de biodiesel, gerando em seu processo produtivo o subproduto farelo com altos teores de proteínas, sendo utilizado na alimentação animal e formulações de rações.


É excelente ferramenta para os sistemas de rotação/sucessão de culturas, o ciclo de 110 a 120 dias é interessante para o cultivo pós soja. A Embrapa Trigo, juntamente com parceiros vem estudando o desenvolvimento da cultura na última década no cerrado e nesta 2ª safra estão sendo implantados de forma experimental 675 ha na região de Correntina-BA e 200 ha na região de Planaltina-DF. Além de todos os benefícios para o sistema produtivo na lavoura, o produtor conta com compra garantida do grão com contratos a fixar e assistência técnica pela Celena Alimentos, tranquilizando e proporcionando lucratividade para o cultivo.





Texto: Jussara Griesang Fotos e adaptação: Vantuir Scarantti